Afonso Dhlakama diz que as negociações pararam por culpa do Governo

Afonso Dhlakama diz que as negociações pararam e que não se chegou a um entendimento sobre a paz por culpa do Governo. Mas, se dependesse dele, os moçambicanos celebrariam o Natal em paz.

“Quero aproveitar esta ocasião para dizer que estaríamos a entrar nesta festa de Natal com a trégua, isto é, com a sessação de hostilidades militares. Já havia decidido e combinado com a Comissão Mista das negociações aí em Maputo”, contou.

Durante o informe anual apresentado esta segunda-feira, o Chefe do Estado mostrou-se disposto a falar com o líder do maior partido de oposição. Em contacto telefónico, hoje, com a nossa redacção, Afonso Dhlakama disse que estava também disponível a manter um encontro com Filipe Nyusi, mas que isso não deve substituir as negociações em curso.

“Se ele falou do fundo do coração, é um bom gesto, para demonstrar que poderá haver o encontro para conversa. Mas isto não significa substituir o diálogo que está em curso, porque há representação da Renamo e do Governo. Se de facto há um assunto importante para ele transmitir, pode o fazer através desta equipa. Mas se existir um assunto que só pode ser entre os dois líderes é positivo, não há problemas”, disse.

Questionado sobre o porquê da Renamo não prescindir da presença dos mediadores no processo de diálogo, Afonso Dhlakama defendeu a posição do seu partido dizendo que foi graças aos mediadores que as partes chegaram a algum consenso (criação do pacote da descentralização).

“Os mediadores, como deve saber, não vêm para ditar ordens nem para o Governo e nem para a Renamo, apenas para ajudar. Chegamos ao ponto onde chegamos graças à intervenção dos mediadores. Então ficou estranho para nós, dizer que tem de se criar um grupo dentro da Comissão Mista em que só estivessem moçambicanos”.

Opais 

COMENTE PELO FACEBOOK

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *