Joaquim Chissano propõe perdão entre Nyusi e Dhlakama

Joaquim Chissano defende que Filipe Nyusi e Afonso Dhlakama devem se perdoar mutuamente de modo a encontrarem caminhos para o alcance da paz no país. O antigo presidente falava hoje, na cidade de Maputo, durante o lançamento da Campanha Nacional de Oração pela Paz. Chissano fez referência que o perdão é a base para o retorno à tranquilidade.

“Pedir perdão não é uma coisa simples, não é fácil, e não é o perdão de um dia que vai servir por toda a vida, temos que estar sempre a pedir perdão se quisermos chegar a Deus, se quisermos chegar à paz ”, disse Joaquim Chissano.

Por seu turno, o ministério da Justiça, Assuntos Constitucionais e Religiosos, Isac Chande, recordou que é responsabilidade de todos os cidadãos contribuir para a promoção da paz, mas disse que o Governo vai continuar empenhado nesse sentido.

A campanha que decorrerá sob o lema “Pela Paz, Perdão, Reconciliação, Restauração, Cura Divina e Espiritual das Almas, Unidade da Nação e Cessar-Fogo Imediato – Se Deus é por Moçambique ninguém será contra”, vai culminar com a realização de um seminário sobre a paz em Março do próximo ano na cidade da Beira, em Sofala.

Opias 

Loading...

One thought on “Joaquim Chissano propõe perdão entre Nyusi e Dhlakama

  • Janeiro 4, 2017 at 5:10 pm
    Permalink

    Saudo a iniciativa do admirável Presidente Joaquim Alberto Chissano, de perdoar ao líder da RENAMO sim. Mas quem nós garante que ele realmente esteja preocupado com a pacificao definitiva da nação, mas tenho comigo muitas dúvidas, não será uma camoflagem só pra poder se abrir uma brecha pra ele ter como visitar as pequenas unidades? E potênciar? É um tactico este. Mas parabéns São extencivos ao Chefe de Estado em exercício. Se for verdade parabéns ao País inteiro. Arma não constrói

    Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *