Mais dois membros da Renamo foram abatidos pelos esquadrões da Morte

Moçambique está em paz porque os membros da Frelimo não sofrem nenhuma perseguição do lado das forças da Renamo. Igualmente porque a Frelimo está movimentando as suas forças, bem como o material bélico para zonas mais próximas dos redutos das Forças da Renamo sem emboscadas graças a Trégua designada “7+60”.

Há quem afirma categoricamente que estamos em paz, e que os Moçambicanos estão realizando as suas actividades matinais normalmente.

Tudo isto porque eliminou se as escoltas militares obrigatórias e em certos pontos do país onde registavam confrontos militares, já há calmia. Até aqui concordo. Será que os membros da Renamo não são Moçambicanos? Estes não querem a tão almejada paz? Como é se justifica o alargamento das operações contra os membros da oposição numa altura em que fala se de tréguas? Quando a Renamo devolver com a mesma moeda os camaradas através da imprensa lambe botas vão repudiar veemente os ataques e igualmente apelidar o líder da Renamo de terrorista.

Dhlakama ciente do perigo que corre ao declarar uma trégua, provou com A+B que ele é pela paz e que somente um diálogo sério é que pode ultrapassar as diferenças com o partido no poder. Mas, por outro lado, a Frelimo está violando de forma brutal as tréguas, intensificando os ataques contra os membros da Renamo. Foi o que aconteceu na semana passada em Nampula.
Um membro da Renamo que por sinal era um deputado da assembleia provincial foi barbaramente assassinado a luz do dia Foi igualmente o que aconteceu na última terça-feira. Mais um membro da Renamo foi abatido pelos esquadrões na sua própria casa, localizada algures de Monapo, no distrito de Meconta, na mesma província. Enquanto isso, na ultima quinta-feira pelas 17h30 minutos, os esquadrões da Morte abateram um docente que por sinal era também membro da Renamo.

Este acto macabro deu se no posto de Mecua, no distrito de Meconta. Já no distrito de Nhamatanda, mais um membro da Renamo foi atraído pelo secretário do bairro e entregue aos esquadrões de Morte, tendo sido
levado para o quartel das FIR mas depois de uma séria e profunda investigação apurou se que ele
não era um Guerrilheiro da Renamo e logo a segui foi transferido para um posto policial mais próximo. E para a sua soltura exigem somas avultadas de valores monetários injustamente. Com todos estes factos arrolados, fica confirmado que a a dita “Trégua” é um barril de pólvora, visto que a Frelimo esta fingindo de tréguas porque esquadrões são forças paramilitares, comandados diretamente pelo Filipe Jacinto Nyusi e a Renamo também poderá fingir de Tréguas.

Enquanto esta aguarda pela chegada dos mediadores para a retomada das negociações não permitirá que os seus membros sejam abatidos como animais.

Eu Nitafa Hi Nomo julgo que os Generais da Renamo vão dar uma resposta certa aos radicais da Frelimo, e numa altura em que Dhlakama perdeu todos argumentos para acalmar os seus furiosos Generais e certamente vai permitir que sejam lançadas ofensivas para obrigar a Frelimo a parar com as suas operações contra os povos do Centro e Norte do pais. E só espero que a Frelimo não tente em nenhum momento encentar as tentativas de ataque e assalto as bases da Renamo porque estes estão furiosíssimos e desta as respostas poderão ser de proporções bíblicas.

General Nitafa

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *