Twitter fecha conta de Trump. “Não toleramos racismo e ódio”

O Twitter vai fechar a conta de Donald Trump na rede social nas próximas 48h por causa do que a companhia chama a “retórica racista” do presidente eleito dos Estados Unidos. Trump já reagiu. O plano da rede social é “risível” e aconselha prudência aos responsáveis do Twitter. A conta de Trump tem 19,3 milhões de seguidores.

“O Twitter não irá tolerar utilizadores ativos cuja mensagem é de ódio, racismo e intolerância. Donald Trump poderá ter sido eleito para a Casa Branca, mas alguém tem de enfrentá-lo em nome do povo americano e dizer: ‘Não senhor Trump, não estamos consigo”, disse Paul Horner, porta-voz do Twitter aos jornalistas, citado pela Associated Press.

“Tudo o que ele defende é um retrocesso. A sua nomeação do racista Steven Bannon, a forma como ele une o ódio para com os Muçulmanos neste país, o seu apoio às organizações de supremacia branca. Nomeou uma administração cheia de bilionários e milionários para enfrentar a classe baixa e média. A pessoa que ele colocou a liderar a EPA nega as mudanças climáticas. A sua pessoa para liderar a educação não acredita no ensino público. O povo americano não deve aceitar isto. As crianças deste país merecem um líder que irá construir um futuro para eles. O Twitter não vai ajudar e apoiar quando ele faz uma piada da Presidência. Não temos qualquer escolha que não fechar a sua conta”, justificou o porta-voz.

Trump já reagiu, considerando o plano do Twitter “risível” e aconselhando os responsáveis do Twitter a serem “prudentes, porque [ele] está já a trabalhar com os [seus] advogados para resolver a situação”, situação que, diz Trump, irá acabar “muio mal” para quem o tentar silenciar.

Uma fonte próxima da equipa de transição de Donald Trump adiantou à CNN que já foi criada uma conta (@WHDonaldTrump) que o futuro presidente irá começar a usar de imediato depois da rede social fechar a sua conta. E se o Twitter fechar essa conta, diz a mesma fonte, outras serão criadas.

A decisão do Twitter gerou reações, com apoiantes e não só a considerar que o encerramento da conta fere a liberdade de expressão de Trump. Argumentos que não colhem junto da Jack Dorsey, CEO do Twitter.

“Algumas pessoas dizem que isto é uma questão de liberdade de expressão, que estamos simplesmente a tentar silenciar pessoas que discordam de nós. Não é o caso. Como entidade privada, o Twitter tem todo o direito de banir utilizadores abusivos. Esperamos que os indivíduos que usam o Twitter cumpram certas expectativas de comportamento juntamente com os nossos termos e condições. Donald Trump tem falhado em cumprir essas expectativas por diversas vezes. Pode encontrar um outro website para espalhar o seu vitríolo”, disse Jack Dorsey, citado pela CNN.

MSN

 

Loading...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *