ÚLTIMA HORA: Guerra aberta entre Nyusi e Guebuza

Como já se suspeitava (porque ainda não haviam documentos), o Presidente da República, Filipe Nyusi está metido na Proindicus, a empresa que se beneficiou de um empréstimo de 622 milhões de dólares. Segundo documentos confidenciais na posse do Canal de Moçambique Filipe Nyusi, na qualidade de ministro da Defesa, trabalhou juntamente com o Instituto Nacional do Marinha (INAMAR) para concepção incluindo financiamento do projecto Proindicus que iria operar na chamada Zona Económica e Exclusiva de Moçambique, ou seja, na protecção costeira.

No dia 13 de Janeiro de 2014, Filipe Nyusi na qualidade de ministro da Defesa, escreveu uma carta ao então ministro das Finanças Manuel Chang, através da qual remetia à apreciação e aprovação (do Ministério das Finanças), a proposta de contrato de concessão que seria celebrado entre o Governo e a Proindicus SA, tal como um diploma ministerial da Defesa com vista a consignação das receitas a favor do INAMAR.
Estes documentos foram vazados, depois de na semana passada, a Procuradoria Geral da República (PGR) ter vazado a lista das individualidades ligadas a Armando Guebuza, incluindo ele próprio, através da qual, o Ministério Público, solicita a quebra do sigilo bancário de tais individualidades.

O vazamento destes novos documento está a ser interpretada como uma guerra aberta para mostrar que Nyusi também não é inocente.

É uma espécie de retaliação entre a facção de Guebuza e Nyusi. (Mais detalhes e outros documentos comprometidores no semanário Canal de Moçambique da próxima quarta-feira).

Canalmoz

Loading...

4 thoughts on “ÚLTIMA HORA: Guerra aberta entre Nyusi e Guebuza

  • Julho 12, 2017 at 6:26 pm
    Permalink

    São muito útil as informações devulgadas, pelo que agradeço imenso por ter doscoberto este site.

    Reply
  • Outubro 19, 2017 at 6:25 pm
    Permalink

    Boa noticia pra nos pôr em acção e informados. Força

    Reply
  • Outubro 21, 2017 at 4:52 am
    Permalink

    Eu só quero saber se documentos nesse nivel de importância não levam carimbo da instituição?

    Reply
  • Outubro 21, 2017 at 9:45 am
    Permalink

    O Ministro da defesa apenas deu seguimento daquilo que havia sido aprovado no conselho de Ministros. Significa que, se o conselho de ministros tivesse reprovado, nada avançaria.

    Não creio que a proposta tenha saído de Nyusi, de chefe dele (Guebuza) que entende segurança sim.

    Mbava=ladrão

    Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *