O Ministro do Interior, Jaime Basílio Monteiro, confirmou ontem que as regiões de Gorongosa e de Morrumbala

Loading...

O Ministro do Interior, Jaime Basílio Monteiro, confirmou ontem que as regiões de Gorongosa e de Morrumbala, nas províncias de Sofala e Zambézia, respectivamente, têm estado a registar, nos últimos dias, violentos confrontos armados entre as Forças de Defesa e Segurança (FDS) e efectivos residuais da Renamo.

O governante falava na localidade de Canda, no distrito de Gorongosa, à margem da cerimónia do lançamento da campanha agrícola 2015/2016, na província de Sofala, na qualidade de mandatário do Presidente da República, Filipe Nyusi.

De acordo com o ministro, na quinta-feira, na região de Vunduzi, em Gorongosa, homens armados da Renamo emboscaram e atacaram uma viatura da Unidade de Intervenção Rápida (UIR) que fazia patrulha na região. O ataque resultou no ferimento de dois agentes da corporação.

Apesar desta situação que considerou de grave ameaça à paz, o ministro do Interior garantiu que as FDS vão continuar as acções de desmantelamento das bases da Renamo, que as considera “ninhos de instabilidade”, para que a ordem e tranquilidade públicas sejam mantidas, em todo o território nacional.

Jaime Basílio Monteiro lembrou que esta acção começou no passado dia nove do mês em curso, quando as FDS desarmaram a guarda pessoal do líder da Renamo, Afonso Dhlakama, na cidade da Beira.

“É nossa principal missão garantir a ordem e tranquilidade públicas. Por isso, vamos continuar a envidar esforços no combate à criminalidade, sobretudo a praticada com recurso a armas, principalmente agora que começaámos a campanha agrícola, porque a população quer trabalhar a terra de forma livre e pacífica, para aumentar a produção e a produtividade. Vamos desmantelar todos até ao último ninho de instabilidade”, garantiu o ministro do Interior.

Questionado sobre o alegado “desaparecimento” de Afonso Dhlakama, Jaime Basílio Monteiro afirmou que o líder da Renamo é um cidadão livre de estar em qualquer sítio que quiser e a Polícia vai fazer a sua parte de o proteger como qualquer cidadão.

Aproveitou a ocasião para apelar à vigilância de todos os cidadãos, no que diz respeito a movimentações suspeitas de homens armados, que devem ser denunciadas às unidades da Polícia da República de Moçambique.

PRM PROMETE DESARMAR A RENAMO EM MORRUMBALA

O COMANDANTE-GERALda Polícia da República de Moçambique (PRM) diz que a corporação vai desarmar os homens da Renamo que, na última quarta-feira, atacaram e incendiaram residências da população em Morrumbala, na província da Zambézia.

Jorge Khalau afirmou que, neste momento, a polícia mantém a segurança e tranquilidade da população, naquele distrito.

O Comandante-Geral da PRM sublinhou que a corporação vai continuar a desenvolver acções, visando a neutralização dos homens armados da Renamo que aterrorizam a população.

Segundo Jorge Khalau, Afonso Dhlakama, o líder da Renamo autorizou a entrega das armas por isso não há razões de elas continuarem em mãos alheias.

Jorge Khalau, que falava ontem, em Maputo, numa conferência de imprensa referiu que Afonso Dhlakama é um cidadão livre, por isso passeia onde quiser e não fugiu para lado nenhum, porque nunca ficou preso.

Sobre o combate contra o crime, perpetrado por assaltantes à mão armada, Jorge Khalau disse que a corporação já começou a neutralizar os meliantes, tendo sido atingidos mortalmente quatro, que aterrorizavam as cidades de Maputo e Matola.

Segundo Jorge Khalau, a polícia continuará a fazer o seu trabalho de busca e captura dos assaltantes.

LAITON SIFA

Jacinto G. Manusse

É um Empreendedor e Consultor de Marketing Digital que dedica a sua vida à produção e partilha de conteúdos de grande qualidade, contando já com alguns dos mais reconhecidos blogs em Moçambique.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *