Ataques militares afectam transportes de passageiros

Ataques militares afectam transportes de passageiros

Os ataques militares continuam a afectar o transporte interprovincial de passageiros. No role dos prejuízos estão vítimas mortais, autocarros destruídos e poucos passageiros a viajar. Logo, viajar de autocarro nas províncias de Sofala, Manica, Zambézia e Tete deixou de ser seguro e confortável, o que faz com que cada deslocação propicie incerteza para os gestores das companhias.

Neste contexto, os vestígios dos danos são bem visíveis. Perfurações de balas, vidros e pára-brisas quebrados, além de pneus rebentados em várias emboscadas sofridas, fazem parte do actual cenário nas oficinas das transportadoras.

Apesar das mortes, dos ferimentos, dos prejuízos materiais e da falta de passageiros, nenhum gestor pensa em abandonar a actividade de transporte interprovincial.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *