Lula da Silva constituído arguido

A operação Lava Jato investiga o maior esquema de corrupção da história do Brasil e a decisão partiu do juiz Ricardo Leite, da 10.ª Vara da Justiça Federal de Brasília.

A medida inclui outras seis pessoas em réus, designadamente o ex-senador Delcídio do Amaral, o ex-chefe de gabinete de Delcídio, Diogo Ferreira, o banqueiro André Esteves, o advogado Edson Ribeiro, o ganadeiro José Carlos Bumlai e o filho deste, Maurício Bumlai.

São todos acusados de tentar comprar o silêncio do ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró.

Na decisão divulgada hoje, o ex-Presidente do Brasil torna-se arguido na Operação Lava Jato pela primeira vez.

A defesa do ex-Presidente Luiz Inácio Lula da Silva sublinhou que a inocência do ex-chefe de Estado do Brasil será reconhecida.

“O Presidente Luiz Inácio Lula da Silva não recebeu citação relativa a processo que tramita perante a 10.ª Vara Federal de Brasília, Mas, quando isso ocorrer, apresentará a sua defesa e, ao final, a sua inocência será certamente reconhecida”, lê-se num comunicado dos advogados do ex-Presidente.

No documento, é sublinhado que o ex-líder brasileiro “já esclareceu ao Procurador-Geral da República [Rodrigo Janot], em depoimento, que jamais interferiu ou tentou interferir em depoimentos relativos à Lava Jato”.

tsf.pt

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *