Renamo divulga lista das FDS que alega cercarem Afonso Dhlakama

Loading...

A Renamo divulgou na última Sexta-feira uma lista de 23 das Forças de Defesa e Segurança (FDS) que alega terem sido montados recentemente para a Serra da Gorongosa, para o cerco ao seu líder, Afonso Dhlakama.

A lista, divulgada à imprensa, à margem de um encontro entre a delegação da Renamo, na Comissão Mista com os mediadores para o diálogo político, foi enviada a 27 de Julho passado ao Gabinete do Presidente da República, Filipe Nyusi, em resposta a um pedido de esclarecimento, na sequência da solicitação da Renamo de ver aliviado o cerco a Gorongosa, como condição para o cessar-fogo.

Segundo a lista, das três posições consta a região de Mazembe, que a Renamo descreve como sendo uma antiga base das suas tropas, que foi tomada pelas FDS no passado dia 27 de Maio.

A Renamo diz que continua à espera da resposta formal do Presidente da República sobre a sua sugestão de ver afastadas as 23 posições das FDS, como condição para o estabelecimento de tréguas no conflito militar em curso no país.

“Estamos a espera de uma resposta, por escrito, a dizer que não quer ou então que vai materializar esse desiderato, de se abrir um corredor, de haver um afastamento das Forças de Defesa e Segurança, para criar um ambiente favorável a paz”, disse o chefe da delegação da Renamo, na Comissão Mista, José Manteigas.

Na passada quarta-feira, o chefe da delegação do Governo, na Comissão Mista, Jacinto Veloso, disse que a Renamo já tinha sido dada a resposta sobre os seus condicionalismos para as tréguas.

Segundo Veloso, o pedido da Renamo foi recusado, porque não faz sentido impor a retirada como condição para o cessar-fogo.

“Em qualquer parte do mundo, o cessar-fogo acontece com as tropas das duas partes mantendo as suas posições, pelo que desconhece-se qual é a real intenção de solicitar o afastamento das Forças de Defesa e segurança”, disse Veloso, em contacto com a nossa redacção.

Na quinta-feira, o Presidente da República também fez um comentário a respeito, sustentando o que tinha sido dito por Veloso.

A Renamo não gostou de ter tomado conhecimento da posição do Presidente da República, por via da comunicação social.

“Inexplicavelmente estamos a ser respondidos pela comunicação social. O Presidente da República diz que não recebe recados e diz que os colegas da contraparte (Comissão Mista) tem poderes, então nós estamos à espera que resolvam este problema”, disse Manteigas, reiterando a posição.

“O fundo é: O Presidente da República vai responder isto ou não”, questionou e concluiu dizendo que a sua delegação está na mesa negocial com toda a seriedade e comprometida com a paz.

Opais

Jacinto G. Manusse

É um Empreendedor e Consultor de Marketing Digital que dedica a sua vida à produção e partilha de conteúdos de grande qualidade, contando já com alguns dos mais reconhecidos blogs em Moçambique.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *