PJDM anuncia participação nas próximas eleições no país

Loading...

O PARTIDO da Justiça Democrática de Moçambique (PJDM), liderado por Hermínio dos Santos, e que recentemente se apresentou publicamente em Maputo, diz estar já num processo de mobilização e solidificação das bases com vista aos próximos pleitos eleitorais.

Formado basicamente por desmobilizados de guerra, o PJDM diz estar a trabalhar igualmente na sensibilização dos cidadãos para participar não só na vida política, como também em todos os processos que antecedem os momentos eleitorais, a começar pelo recenseamento geral da população, que vai ter lugar em 2017.

De acordo com o presidente do PJDM, Hermínio dos Santos, o recenseamento dos moçambicanos é fundamental, porque ajuda o Governo a programar melhor as acções de busca de soluções para os problemas da população.

Hermínio dos Santos disse também que a sua formação política está neste momento a trabalhar em todo o território nacional na massificação e fortalecimento das bases para a sua participação na vida das comunidades, pois considera importante que os partidos políticos interajam com as comunidades a fim de saberem como é que estas vivem, na perspectiva de poderem propor soluções viáveis para a conjuntura actual.

Anunciou que dentro de dias uma delegação de alto nível do partido vai trabalhar na província de Inhambane, onde tem agendados encontros com os membros e a população nos distritos de Homoíne, Govuro e Massinga.

“Precisamos de marcar a nossa presença em todo o país, de modo a podermos estar em condições de ‘atacar’ os desafios que se nos esperam. Queremos participar na educação cívica da população para ela participar na vida do país”, disse dos Santos.

Afirmou que o seu partido vai concorrer em todos os pleitos eleitorais. Falando concretamente dos planos previstos para as municipais de 2018, o presidente do PJDM afirmou que o partido não vai concorrer nas 53 autarquias, para não dispersar forças, mas sim escolherá aquelas em que acredita poder vir a ter a possibilidade de vencer. “Estamos a falar das autarquias de Nampula, Massinga, em Inhambane, Boane, Namaacha, cidades de Maputo e Matola, na província de Maputo, onde podemos conquistar melhor posição, porque temos chances”, considerou Hermínio dos Santos.

O PJDM foi formado em 2014, tendo-se apresentado ao público no início deste ano e, segundo os seus mentores, pretende continuar os ideais de Eduardo Mondlane e Samora Machel na defesa do Homem e na promoção da união de todos os moçambicanos.

Jornal Noticias

Jacinto G. Manusse

É um Empreendedor e Consultor de Marketing Digital que dedica a sua vida à produção e partilha de conteúdos de grande qualidade, contando já com alguns dos mais reconhecidos blogs em Moçambique.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *