Governadora de Sofala sabota Conselho Municipal da Beira

Loading...

A Governadora Helena Taipo tem vindo, de forma sistematica, a sabotar os esforços do Conselho Municipal da Beira, CMB, com o objectivo de tirar proveitos políticos, muitas vezes, com base no sofrimento do povo.


O CMB construiu, na zona de Marocanhe – Posto Administrativo de Manga Loforte um Centro de Saúde para servir as comunidades circuvizinhas, tendo sido inaugurado pelo respectivo Edil e a seguir solicitou à EDM para fazer a ligação da corrente eléctrica tendo para o efeito de pagamento passado um cheque no valor de 13.542,00 meticais.
Admiravelmente a EDM devolveu o referido cheque alegando que já havia recebido uma solicitação para a ligação de energia eléctrica por parte da Direcção Distrital da Saúde, Mulher e Acção Social da Beira e que o CMB entrasse em coordenação com a Direcção Distrital da Saúde para evitar a duplicação de esforços.
Ora vejamos:
1. O Centro de Saúde é pertença do CMB, pois, foi contruido por esta entidade e encontrasse registado no seu património;
2. Como tal o CMB é o seu legitimo proprietário, por isso, a EDM deve celebrar o contrato com o CMB e não com a Direcção Distrital da Saúde;
3. A EDM ao recomendar o CMB a entender-se com a Direcção Distrital da Saúde está, claramente, a violar um dos principios elementares de acesso ao abastecimento de energia eléctrica a qualquer cidadão ou entidade;
4. A Direcção Distrital da Saúde ao proceder deste modo está a sobrepor-se ao CMB e esta atitude enquadra-se numa luta política de obstrução desnecessária que faz sofrer as populações que demandam os serviços de saúde em Marocanhe.
Uma equipa do CMB deslocou-se, semana finda, a este Centro de Saúde e verificou que continua sem energia eléctrica e, nas noites, a situação torna-se mais complicada ainda porque o atendimento aos pacientes, incluindo os partos, sao assistidos à luz de velas e de telemóveis, enquanto o CMB tudo fez para que o Centro tivesse a corrente eléctrica normal.
Porque o Governo age assim?
Não é pela primeira vez que o Governo faz obstruções irracionais por motivações políticas, como forma de tapar as visibilidade do CMB. Muitas vezes quando o CMB faz entrega de ambulâncias aos Centros de Saúde da periferia da cidade, o Governo instrui o pessoal – enfermeiros e outros funcionários – para se esconderem como forma de inviabilizar a entrega desses meios circulantes. Igualmente o Governo instrui a professores com as respectivas direcções das escolas quando o municipio vai fazer a entrega de salas de aulas reabilitadas ou construídas de raiz.
Helena Taipo, Governadora de Sofala, ainda não entendeu, por mera obsessão política, que os serviços que o CMB presta as populações complementa as obrigações do Governo e acha que tudo quanto o CMB faz é por mera propaganda política.
É interessante reparar que, na noite de 17/18 de Novembro, a equipa do EDM foi instalar a corrente electrica monofásica ao Centro de Saúde de Marocanhe para permitir que a Governadora Helena Taipo podesse inaugurar as instalações e proceder a visita, hoje a tarde. A isto se chama em política, oportunismo.

Abaixo os documentos comprovativos e as imagens que demonstram o Centro de Saúde às escuras.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Jacinto G. Manusse

É um Empreendedor e Consultor de Marketing Digital que dedica a sua vida à produção e partilha de conteúdos de grande qualidade, contando já com alguns dos mais reconhecidos blogs em Moçambique.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *