Tragédia em Caphiridzange: Novo balanço preliminar indica a morte de 84 pessoas

Loading...

O número de vítimas mortais em consequência da explosão de um camião-cisterna que transportava combustível, ocorrida na última quinta-feira, em Caphiridzanje, no distrito de Moatize, província central de Tete, continua a subir.

Um novo balanço preliminar apresentado esta-terça-feira, em Maputo, pelo governo indica o registo de 84 mortos, enquanto 60 pessoas que contraíram queimaduras de diferentes graus continuam internadas.

Neste incidente, segundo o porta-voz do governo, Mouzinho Saide, foram afectadas 173 pessoas, das quais 43 perderam a vida no local, tendo sido internadas no Hospital Provincial de Tete outras 109.

“Até este momento já se registaram 84 óbitos e a situação dos doentes internados, segundo a informação que foi dada ao Conselho de Ministros, continua crítica”, disse o porta-voz.

Saide falava durante o briefing à imprensa, no final da 40ª Sessão Ordinária do Conselho de Ministros que se realizou esta-terça-feira, em Maputo.

A fonte disse que dos 60 doentes internados, oito são crianças e uma mulher gravida. Destes doentes internados, 34 estão em situação critica.

“O governo foi informado que a maior parte dos internados têm queimaduras do grau três, portanto queimaduras profundas que afectam a pele e outras camadas do corpo, dos músculos, dos nervos. E também maior parte dos doentes têm áreas da superfície corporal queimada superior a 80 por cento.

Saide garantiu que a comissão criada para apurar os contornos do incidente já se encontra no terreno, devendo apresentar o seu relatório no prazo de 15 dias.

A comissão de inquérito é chefiada pelo ministro da Justiça, Assuntos Constitucionais e Religiosos e integra quadros dos ministérios de Administração Estatal e Função Pública, dos Transportes e Comunicações e da Saúde, bem como da Policia de Investigação Criminal (PIC).

“O Conselho de Ministros solidariza-se com as vítimas deste incidente e saúda a pronta resposta do governo provincial de Tete, a organização e solidariedade existentes, mas também saúda os profissionais de saúde do sector público e privado, das instituições de formação, pela resposta que deram a este incidente”, afirmou.

O governo saudou também o movimento nacional que se gerou a volta deste incidente, em termos de solidariedade de todos os segmentos da sociedade, visando salvar vidas e apoiar as famílias das vítimas mortais

O incidente ocorreu, segundo a Polícia, quando o condutor do camião-cisterna (de 80 mil litros) pretendia fazer o transbordo ilegalmente de combustível para outra viatura com capacidade de mil litros.

O camião-cisterna pertence a uma empresa malawiana e era conduzido por um cidadão não identificado e que se pôs em fuga, tal como o outro motorista da viatura para a qual se fazia o transbordo do combustível.

Nesta sessão, o Conselho de Ministros analisou ainda a situação de emergência no país no período entre 7 e 21 de Novembro corrente.

Do ponto de vista meteorológico, segundo Saide, prevê-se chuvas moderadas nos próximos 15 dias nas províncias de Niassa e Sofala, e chuvas fortes a muito fortes nas províncias de Manica e em algumas zonas das províncias de Gaza e de Sofala.

“No período em análise, ocorreram vendavais nas províncias de Maputo, Gaza, Inhambane, Sofala, Manica, Tete e Nampula, afectando 3.390 pessoas. As províncias mais afectadas foram as de Sofala e Manica”, explicou.

A fonte revelou que estes vendavais causaram 54 feridos e destruíram total ou parcialmente cerca de 700 casas.

“O Instituto Nacional de Gestão de Calamidades (INGC) continua a monitorar a situação, a prestar o apoio alimentar e também o apoio para a reposição das condições normais das pessoas afectadas”, vincou.

Ainda na sessão desta terça-feira, o governo aprovou o Plano de Acção de Estratégia de Reforma da Administração Pública 2016/2019; o decreto que aprova o Regulamento da Comissão Interministerial da reforma da Administração Pública e a resolução que determina a incorporação de 1.000 prestadores de Serviço Cívico de Moçambique, até 30 de Novembro de 2017.

O governo apreciou, ainda, entre outras matérias, a informação sobre os preparativos da Quadra Festiva; o balanco da implementação da estratégia da Reforma da Administração Pública 2012/2015 e o Relatório da implementação do Plano de Acção para a criança 2013/2019.

DT/SN
AIM

Jacinto G. Manusse

É um Empreendedor e Consultor de Marketing Digital que dedica a sua vida à produção e partilha de conteúdos de grande qualidade, contando já com alguns dos mais reconhecidos blogs em Moçambique.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *