Sociedade civil propõe conferência sobre paz a Nyusi e Dhlakama

Loading...

A proposta deverá ser submetida às lideranças do Governo e da Renamo ainda esta semana, com objectivo de encontrar uma saída às hostilidades militares entre as duas partes. Numa apresentação pública da proposta, ontem, o Painel de Monitoria do Diálogo para a Paz reiterou que a solução para o conflito político-militar não deve ser discutida apenas pelo Governo e Renamo, já que, no seu entender, as conversações na comissão mista entre as duas partes não estão a produzir resultados desejados. “É por isso que nós decidimos avançar uma proposta dificílima, mas que pode devolver a esperança aos moçambicanos”, disse Salomão Muchanga, presidente do Parlamento Juvenil.

Para a presidente da Liga dos Direitos Humanos, Alice Mabota, que interveio na ocasião, nunca houve reconciliação entre os moçambicanos. A activista social diz que o Governo e a Renamo devem assumir os seus erros do passado, para se ultrapassar a instabilidade. Por outro lado, Mabota acusou o Governo de não estar interessado em alcançar a paz, uma vez que o Executivo foi convidado ao evento e não se fez presente.

José Manteigas, membro da comissão mista que chefia a delegação da Renamo, o qual se fez presente no encontro da sociedade civil, reiterou que o seu partido espera resultados positivos no diálogo político até finais deste ano. Disse, entretanto, que não há monitoria dos acordos de paz no país, por isso, os mesmos não são cumpridos. “O compromisso do presidente Afonso Dhlakama e do partido Renamo é de alcançar a paz o mais cedo possível”, referiu Manteigas.

Jacinto G. Manusse

É um Empreendedor e Consultor de Marketing Digital que dedica a sua vida à produção e partilha de conteúdos de grande qualidade, contando já com alguns dos mais reconhecidos blogs em Moçambique.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *