Qual é o accionista moçambicano que injectou dinheiro no “Moza”?

Loading...

Há dois nomes que estão a ser ventilados, o grupo de Guebuza e o de Chissano.

Reunidos ontem em assembleia-geral, os ac­cionistas do ‘Moza Banco’ apro­varam um aumento do capital so­cial na ordem dos oito mil cento e :setenta milhões de meticais para a recapitalizaçáo daquele Ban­co, evitando assim a sua venda.

O facto foi tornado público on­tem, em comunicado de imprensa, no final do encontro dos accionis­tas. O processo de recapitalização do Banco surge na sequência da intervenção feita, o ano passado, àquele banco, pelo Banco de Moçambique, depois de se constatar que o “Moza” estava a operar com rácios abaixo do estabelecido.

Com esta decisão, tudo in­dica que o “Moza” já não vai ser vendido, como foi sugeri­do pelo Banco de Moçambique.

Não foi revelada a proveniên­cia dos mais de oito mil milhões que os accionistas do Banco di­zem que serão injectados para garantir o restabelecimento da si­tuação de falência eminente em que o “Moza” se encontrava. Mas há dois grupos com interesses na “Moçambique Capitais”‘ (o grupo maioritário controlado por vários grupos moçambicanos) que es­tão a ser ventilados como estan­do por detrás da operação de re­capitalização do banco.

O grupo de Joaquim Chissano e o grupo de Armando Guebuza, dois ex–Presidentes da República. Esta é mais uma operação orientada com sucesso por Rogério Zandamela,. desde que, em Outubro, lhe foi confiada a chefia do Conselho de Administração do Banco de Mo­çambique.  (Eugénio da Câmara)

Canalmoz

Jacinto G. Manusse

É um Empreendedor e Consultor de Marketing Digital que dedica a sua vida à produção e partilha de conteúdos de grande qualidade, contando já com alguns dos mais reconhecidos blogs em Moçambique.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *