Suspensos polícias de trânsito surpreendidos a extorquir condutores

Loading...

Os dois agentes da Polícia de Trânsito filmados a extorquir automobilistas, na Matola, província de Maputo, foram suspensos e serão processados. A medida foi anunciada, ontem, pelo Comando-Geral da Polícia, que também fez saber que o processo disciplinar contra o polícia surpreendido a extorquir turistas, em Dezembro, já foi concluído.

“Tivemos acesso aos vídeos feitos por cidadãos, onde os nossos colegas aparecem a cobrar valores a automobilistas na via pública. É preciso dizer que nós nos distanciamos desse tipo de comportamento e, logo de imediato, iniciámos um processo de investigação. Eles foram identificados, detidos, suspensos e vão responder a processos-crime e disciplinares”, disse o porta-voz da Polícia.

Os vídeos amadores aos quais “O País” teve acesso mostram os agentes da corporação a receberem dinheiro de automobilistas, depois de os mandarem parar, os quais de seguida são autorizados a continuar a viagem. Os mesmos agentes aparecem numa outra gravação, com a agente a receber documentos da viatura e, mesmo sem reparar se estão em conformidade com a lei, retira o valor e autoriza o condutor do camião a seguir viagem.

A suspensão dos três polícias envolvidos em corrupção, em menos de dois meses, foi possível graças a denúncias, daí que a corporação apela a que as pessoas continuem a partilhar esses casos, para que se possa acabar com os “pouquíssimos” polícias que não honram a farda.

A Polícia assegura que o seu processo de recrutamento e selecção de agentes é bastante rigoroso, contudo, por se tratar de humanos, não garante que não haja desvio de comportamento, daí que foram criados meios internos de fiscalização. “Os nossos exames não avaliam somente aspectos físicos, mas também fazemos exames psicotécnicos, para avaliar o equilíbrio emocional dos candidatos, para que possamos ter o melhor agente possível na via pública. Mas temos consciência de desvios que podem acontecer, e dentro da corporação temos sectores de inspecção, ética e disciplina que sensibilizam sobre a necessidade de os agentes pautarem por um bom comportamento”, explicou Inácio Dina.

A Polícia garante que vai continuar a trabalhar para “expurgar da corporação os polícias criminosos, porque o cidadão não quer servidores assim”, assegurou Dina.

Opais 

Jacinto G. Manusse

É um Empreendedor e Consultor de Marketing Digital que dedica a sua vida à produção e partilha de conteúdos de grande qualidade, contando já com alguns dos mais reconhecidos blogs em Moçambique.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *