“Que mel existe no município de Maputo para haver tanta disputa que até despoleta certa insubordinação das bases?”

Loading...

EUREKA por Laurindos Macuácua

Cartas ao Presidente da República (106)
Bom dia, Presidente.
Não estaria muito longe da verdade se dissesse que a reprovação de Samora Machel Júnior à corrida interna para candidatos à cabeça-de-lista do partido Frelimo na cidade de Maputo, vai abrir um amargo precedente.
Aliás, isto já se verifica. Em rigor da verdade, não é no MDM ou qualquer outro partido da oposição onde há maior ruido. O caos está instalado dentro do partido Frelimo.
Jamais as bases do partidão se levantaram para questionar qualquer decisão tomada pelas suas chefias. Se o fazem, é em surdina. Mas desta feita deram a cara. É sinal de que há uma certa ruptura.
Talvez tenha passado o efeito de sei lá eu o que se ministra aos membros e simpatizantes para terem aquele seguidismo doentio. Uma fé cristã. Um seguidismo barato que até aceitam a condição de serem postos na periferia da existência intelectual.
Não. Não sou apoiante da ideia de que Samora Machel Júnior, o Samito, devia ser cabeça-de-lista da Frelimo para a cidade de Maputo. Nem sou contra.
Todavia, reprovo inequivocamente o se ter puxado para a corrida nomes como Eneas Comiche ou Fernando Sumbana Júnior. Não porque os considero incompetentes. Longe disso. É porque acho que já deram o que tinham que dar tanto ao partido, assim como ao País.
É que este acotovelar-se só por causa de um lugar de edil, abre lugar para dúvidas. O que é que um indivíduo (Eneas Comiche) que já foi Governador do Banco de Moçambique, ministro das Finanças e também edil deste Maputo, ainda quer ao disputar este último cargo?
O que é que um indivíduo (Fernando Sumbana) que já foi director nacional do Turismo, presidente do Fundo Nacional do Turismo, ministro do Turismo e mais tarde ministro da Juventude e Desportos, ainda quer ao disputar um lugar de edil de Maputo?

Será que a paz destes senhores se vai alcançar na pequenez desse cargo? Duvido, e muito, que estejam a ser movidos simplesmente pelo interesse de servir o povo. Deviam o ter feito há muito ou ainda em cargos que até hoje desempenham.
Que mel existe no município de Maputo para haver tanta disputa que até despoleta certa insubordinação das bases?
E quem, para mim, criou este emaranhado foi o presidente da Frelimo. Se o Samito há já muito tempo- antes da aprovação do novo Pacote Eleitoral- era quase que a cara única da Frelimo para o município de Maputo, o que mudou?
Quer dizer, para não deixarem dúvidas de que não o querem até impediram-no de chegar à corrida interna. Deviam ter disfarçado melhor!
Bom: Outubro não está longe. E quando lá chegarmos, saiba o Presidente que não se vota num único partido.
E muitos desses membros que até preferiram desobedecer o partidão por ter reprovado a candidatura de Samora Machel Júnior, não vão votar na Frelimo. E muito provavelmente em nenhum outro partido.
O mais provável é que estejam por ai a beber, como forma de reprovarem a sua intrusão, Presidente, golpeando o interesse das bases. Alega-se que Samito tinha apoio da OMM, OJM e Antigos Combatentes.
E são esses que sempre deram “vitórias” à Frelimo. E agora?
DN

Jacinto G. Manusse

É um Empreendedor e Consultor de Marketing Digital que dedica a sua vida à produção e partilha de conteúdos de grande qualidade, contando já com alguns dos mais reconhecidos blogs em Moçambique.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *