Manuel Chang quer estar em condicional numa residência a 45 quilómetros de Moçambique

Loading...

M

Os advogados de Manuel Chang propuseram ao Tribunal que caso a liberdade condicional seja aprovada o ex-ministro das Finanças viverá numa residência localizada em Malelane, na província de Mpumalanga, a cerca de 45 quilómetros da Fronteira de Ressano Garcia.

Durante a sua explanação sobre o ponto de situação do caso, a procuradora Elivera Drayer explicou que após receber a proposta do endereço, o Ministério Público foi investigar a residência. O agente destacado descobriu no local que trata-se de uma casa para arrendar, cujo proprietário é um empreendedor na área imobiliária.

O Ministério Público questiona o porquê do endereço proposto ser tão próximo de Moçambique.

A sessão acaba de observar uma pausa de alguns minutos para a juíza analisar a informação que o MP disponibilizou.

Sala de audições menos preenchida mas segurança reforçada
10h54 Acaba de iniciar a audição do ex-ministro das Finanças, Manuel Chang. A sala de audições número 31 do Tribunal de Kempton Park tem menos pessoas no auditório, em relação às últimas audições.

Entretanto, nota-se um reforço na segurança de Chang, que desta vez é composta por seis agentes da Polícia sul-africana altamente armada. Antes a segurança era composta por três a quatro agentes. Estão também, pela primeira vez, na sala agentes da guarda prisional.

A audiência é composta ainda por familiares do ex-ministro e deputado, representantes da Embaixada de Moçambique na RAS e jornalistas.

Jacinto G. Manusse

É um Empreendedor e Consultor de Marketing Digital que dedica a sua vida à produção e partilha de conteúdos de grande qualidade, contando já com alguns dos mais reconhecidos blogs em Moçambique.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *