ÚLTIMA HORA: Acaba de iniciar a maratona de legalização das prisões dos autores das dívidas ocultas

Loading...

A sessão foi marcada com algum secretismo e num sábado. E a imprensa foi alertada por funcionários do Tribunal. Acaba de iniciar no Tribunal Judicial de Maputo, a legalização das prisões dos sete primeiros arguidos do caso das dívidas ocultas. As sessões são à porta fechada. O primeiro arguido que entrou para ser ouvido é António Carlos do Rosário, ou simplesmente o “indivíduo A”, o PCA das três empresas e cérebro do sistema integrado de monitorização e protecção, o mote das dívidas ocultas. O seu advogado é nada mais é nada menos que Alexandre Chivale, o advogado da família Guebuza.

António do Rosário não foi visto a entrar pelo batalhão de jornalistas que se encontram na entrada do Tribunal do lado do Desportivo. Suspeita se que tenha entrado do lado da 25 de Setembro e tenha logo ido para a sala. Só o seu advogado é que foi visto. Estão do lado de fora da sala mais seis advogados entre eles: Abdul Gani e Carlos Santana.

Ao Canalmoz Abdul Gani não quis dizer a quem está a representar nesse processo. “Só falo depois da audição”.

Canalmoz

Jacinto G. Manusse

É um Empreendedor e Consultor de Marketing Digital que dedica a sua vida à produção e partilha de conteúdos de grande qualidade, contando já com alguns dos mais reconhecidos blogs em Moçambique.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *